quinta-feira, 2 de abril de 2009

Nadu, Sula, Bara, Lesha

Estes quatro termos são usados frequentemente nos livros. Eles são palavras Goreanas, mas seus significados não são claramente definidos. Elas são utilizadas no contexto de comandos para uma Kajira. Quando o comando é dado, a kajira deve assumir uma determinada posição. Não está claro se essas palavras significam essas posições especificas, ou se as palavras podem ter um significado maior. È apenas especulação neste momento.

“NADU” pode ser a palavra Goreana para “Ajoelhar-se”. Mas cada vez que uma kajira é comandada “Nadu” nos livros, ela assume a posição de uma kajira de prazer. A kajira se ajoelha com os calcanhares para trás, repousando suas mãos sobre suas coxas. Ela mantém excelente postura com sua cabeça erguida e seus seios direcionados para frente. Suas pernas devem estar mais abertas. Assim, “NADU” só pode se referir a uma Kajira de Prazer, embora a raiz da palavra possa derivar da palavra Goreana para “ajoelhar-se”. Se uma Kajira da Cidade ou da Casa tenha sido ordenado o “NADU”, ela deve assumir a posição com as pernas fechadas.


“SULA” é outra palavra Goreana identificada como “Atrás” ou “Propenso”. É utilizada nos livros como um comando para kajiras. A Kajira deve deitar de costas e suas mãos devem ficar de palmas para baixo. Suas pernas devem ficar esticadas e abertas quase que totalmente. Nesta posição, uma kajira está pronta para oferecer prazer ao Mestre.


“BARA” é a palavra goreana para “Barriga”. A Kajira deve deitar de bruços, sua cabeça virada para a esquerda, seus punhos cruzados atrás das costas e os tornozelos cruzados. Assim, a kajira estará pronta para ser presa por seu Mestre. Esta posição também é conhecida como “posição obrigatória padrão”.


“LESHA” é a palavra goreana que significa “atar”. Esta palavra é sempre usada nos livros como um comando para uma kajira. A kajira pode ser ordenada ficar em pé ou ajoelhada. Ela irá então levantar seu queixo, virando a cabeça para a esquerda. Ele também coloca os pulsos cruzados como se fosse ser acorrentada. Isso permite um dono atrelar e vincular sua kajira para uma viajem ou passeio.














“CONDUÇÃO” é um comando dado quando uma kajira coloca sua cabeça abaixo da cintura do Mestre. Ele então agarra seu cabelo com a mão esquerda, mantendo a direita livre para pegar sua espada, se necessário. O mestre então passeia, puxando sua kajira junto com ele. Isto é geralmente feito em pequenas distâncias. Também pode ser feito em áreas muito congestionadas se o Mestre não tiver uma trela.

“SEGUIR” é um comando para uma kajira ficar atrás de seu mestre, pois o normal é andar atrás dele. Kajirae andam à esquerda de um mestre destro. Se andar no lado direito, seria visto como sinal de desaprovação. Se existem varias kajiras em sequência de um mestre, a kajira que está mais próxima do Mestre é a mais favorecida.

“BRACELETES” é um comando geralmente dado quando um Mestre pretende colocar algemas em uma kajira. Também pode ser dado como um comando para que a kajira simplesmente assuma esta posição. Nesta posição, a kajira fica diante do Mestre, com a sua cintura ligeiramente virada para o lado e seus ombros para trás e com as costas eretas. Seus punhos devem estar cruzados às costas e a cabeça virada para a esquerda.



Uma posição comum para prender o pescoço é uma kajira ficar abaixar suas mãos e ajoelhar-se. Isto permite que o Mestre acople uma corrente com outra kajira na coleira, mais facilmente.

“ATRELAR” é outra posição utilizada quando se deseja prender uma kajira. A Kajira se mantém reta, a cabeça levemente voltada para trás como se uma coleira fosse ser posta em seu pescoço. Também pode ser utilizada apenas como uma posição para a kajira ser disciplinada.

“SERVIR” esta posição é o oposto da posição da kajira de prazer.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Ocorreu um erro neste gadget