quarta-feira, 29 de abril de 2009

O QUE É GOR?


O que é GOR? O que significa ser GOREANO?

As respostas a estas perguntas são muito debatidas on-line e na vida real, e ainda há muita confusão e discordância. Existem muitas respostas para estas perguntas, algumas simples e outras complexas. As respostas também irão variar com base na percepção e do ponto de vista do leitor. Em diferentes contextos, a sua definição também pode variar. As respostas são importantes para quem deseja compreender verdadeiramente GOR, viver de acordo com sua Filosofia, ou role-play dos livros. Não irei fornecer respostas definitivas neste texto. Só estou mostrando uma visão geral e algumas orientações para questões que envolvem as respostas às perguntas acima.
A resposta mais simples é que GOR, também conhecida como a Contra-Terra, é um planeta fictício que se suspeita estar na mesma órbita que a Terra, mas no lado oposto ao SOL. Assim, um Goreano é simplesmente uma pessoa nascida no mundo de GOR. GOR é um mundo bárbaro, governado pelo aço e preocupado com a honra. O comando é principalmente Masculino, em um mundo onde a instituição da escravidão antiga é aceita universalmente. Os reais comandantes de GOR, os Priest-Kings, são extraterrestres tecnologicamente avançados que controlam e protegem GOR. Os Priest-Kings têm abduzido inúmeras pessoas da Terra para GOR, ao longo de milhares de anos. Eles também têm restringido os Goreanos de utilizar múltiplas formas de tecnologia, embora deixem que desenvolvam algumas tecnologias em campos limitados (medicina e engenharia), mesmo quando a sua tecnologia supera a da Terra. Por exemplo, Médicos Goreanos criaram um Soro de Estabilização, um medicamento para o envelhecimento. Esse seria um medicamento inestimável na Terra.

Mas normalmente quando alguém diz que é um Goreano Virtual, ou estão tendo atitudes Goreanas, não significa que eles são naturais de GOR. Essas pessoas estão agindo como agiria uma pessoa q nasceu em GOR, dentro dos costumes e das convenções da cultura e sociedade Goreana. Alguns destes Goreanos só podem intervir em “role-play”. Alguns podem introduzir elementos de GOR em seu estilo de vida cotidiano. E alguns podem até fazer as duas coisas. E suas definições do que significa ser Goreano serão diferentes, e as vezes drasticamente.
O mundo de GOR é detalhado em uma série de vinte e sete (27), livros best-sellers, escritos por Jhon Norman. Norman é um pseudônimo para John Lange, um professor universitário de filosofia, que atualmente reside em Nova York. Livros adicionais estão sendo escritos e publicados sobre esta série de ficção cientifica. “O Premio de GOR” é o ultimo título proposto para a continuação dos Romances. Este livro já foi publicado e pode ser comprado via internet ou em lojas virtuais para nós Brasileiros. Infelizmente não temos ainda publicações de GOR em Português, daí vem a iniciativa deste BLOG, em apresentar textos elucidativos sobre o tema e incentivar os leitores a lerem as obras, mesmo na língua estrangeira. Atualmente, a série é constituída por mais de 10.000 paginas, e uma vasta quantidade de informações.


A série inclui os seguintes livros:

1. Tarnsman of Gor (O Guerreiro de GOR)

2. Outlaw of Gor (Foras da Lei de GOR)
3. Priest-Kings of Gor (Priest-Kings de GOR)
4. Nomads of Gor (Nômades de GOR)
5. Assassino of Gor (Assassinos de GOR)
6. Raiders of Gor (Cavaleiros de GOR)
7. Cative of Gor (Cativos de GOR)
8. Hunters of Gor (Caçadores de GOR)
9. Marauders of Gor (Saqueadores de GOR)
10. Tribesmen of Gor (As Tribos de GOR)
11. Slave Girl of Gor (A Escrava de GOR)
12. Beasts of Gor (Bestas de GOR)
13. Explorers of Gor (Exploradores de GOR)
14. Fighting Slave of Gor (O Gladiador de GOR)
15. Rogue of Gor (O Ladrão de GOR)
16. Guardsman of Gor (O Guarda de GOR)
17. Selvagens of Gor (Selvagens de GOR)
18. Blood Brothers of Gor (Irmãos de Sangue de GOR)
19. Kajira of Gor (A Kajira de GOR)
20. Players of Gor (Jogadores de GOR)
21. Mercenaries of Gor (Mercenários de GOR)
22. Dancer of Gor (Dançarina de GOR)
23. Renegades of Gor (Renegados de GOR)
24. Vagabonds of Gor (Os Malandros de GOR)
25. Mágicians of Gor (Mágicos de GOR)
26. Witness of Gor (A Testemunha de GOR)
27. Prize of Gor (O Premio de GOR)

As respostas mais complexas em relação à GOR envolvem um exame e uma análise de toda a série e sintetizar o que é e o que não é Goreano. Com isso, colocam-se ainda mais dúvidas. Muitas pessoas afirmam conhecer bem GOR, embora quantos deles realmente façamos GOR? O que fazer para saber bem a respeito de GOR? Como é que um iniciante aprende sobre GOR? Se você é um role-player e deseja permanecer fiel aos romances, o que é e não é permitido? Como é que se tomam as decisões sobre as ambigüidades dentro de GOR? Que aspectos de GOR podem ser usados na vida real? Quais são os princípios da Filosofia Goreana?

Para realmente ser capaz de definir o significado de ser GOREANO requer um conhecimento profundo dos romances. È quase impossível saber perfeitamente GOR sem ter de ler todos os livros. E não só você deve lê-los, mas devem-se compreender suas nuances e reter seu conhecimento. Facilitaria, obviamente, se a pessoa lesse cada livro, mais de uma vez. Com mas de 10.000 páginas de informações, há uma porção de detalhes para se manter. Um leitor casual ire perderem muitos desses detalhes. E é a riqueza de detalhes que faz GOR parecer tão real.

Isto significa que, se uma pessoa ainda não leu os livros ela não pode viver, ou desempenhar um papel como Goreano? Não, ainda se pode fazer isso. Mas, a pessoa não pode ser um bom critico sobre GOR. Poucos são capazes de possuir o Maximo de informações sobre GOR. Existem muitas bases de GOR que são fáceis de serem compreendidas por todos. Mas quando uma pessoa começa a entrar nas discussões sobre detalhes específicos, é necessário um conhecimento maior de causa. Leitores Casuais não podem discutir estas questões mais esotéricas de GOR adequadamente. Eles podem ser incapazes de assumir a atitude Goreana e considerar questões exclusivamente do ponto de vista de um Goreano e não do ponto de vista da Terra.

A Internet contém muitas dezenas de sites que tentam descrever e explicar o mundo de GOR. Infelizmente, a maioria destes sites contém informações erradas. Podemos, no entanto excluir os poucos sites Brasileiros, como a Cidade de Alkania, a Torre de Tarn de Vhamp e este blog, Cidade de Turia. Alguns desses erros são baseados na linha de “mitos” que já existem há anos, e que poucos tentam desacreditar. Como muitos não leram os livros, eles devem confiar em um dos sites da Internet ou o que é dito por outras pessoas. Assim, esses erros podem continuar a serem perpetuados. Não há garantia de que os iniciantes irão receber informações corretas. Tenho me exforçado para manter este BLOG tão preciso quanto possível, antes de esclarecer equívocos sobre GOR. Por isso que o objetivo do Blog “Cidade de Turia” é antes de ser apenas uma base virtual do grupo real, ser um centro de educação e cultura para iniciantes e interessados em GOR e suas nuances.

Muitas vezes os 10 primeiros livros, são os mais disponíveis. Assim, várias pessoas tomam como base apenas os conhecimentos dos primeiros livros. Isto pode causar problemas quando surgem novas informações nos últimos livros que acrescentam ou modificam informações prévias. Em qualquer série de longa duração, um autor acaba por cometer erros e se contra dizer. Ele também mudará de idéia sobre algumas questões com a progressão da série. Assim, o mais autoritário dos livros de uma série são geralmente os mais recentes. Quando consideramos o que é Goreano, mas peso deve ser dado aos últimos livros.

Se pensarmos em alguns exemplos dos Romances de GOR , podemos encontrar áreas onde este último entrou em livros muito mais recentes do que os livros anteriores. Olhemos para o sistema monetário utilizado em GOR. Não é até mais tarde nos livros que Norman dá uma descrição exaustiva sobre o tema. Curiosamente, os primeiros livros apresentam duas moedas, Os Tarns de prata e cobre, que finalmente desaparecem no ultimo livro. Essas duas moedas não foram mencionadas nas longas descrições no ultimo livro de GOR relativo ao sistema monetário. Mesmo quando essas moedas foram mencionadas nos primeiros livros, elas nunca foram descritas em todos os detalhes suficientes para determinar suas taxas de câmbio. Parece assim que uma vez resolvidos Norman em seu conceito do sistema monetário, depois de mais reflexão sobre o assunto, ele decidiu eliminar as peças de Tarn.

Agora, puro conhecimento, por si só não basta. A pessoa também deve estar apta a usar esse conhecimento para interpretar e extrapolar a partir de um determinado material. Os romances não incluem todos os pormenores sobre GOR. Eles omitem muitas questões, deixando áreas em branco. È aí que a complexidade da definição de GOR entra em jogo. Nestas áreas em branco, não existem respostas corretas, apenas pareceres bem apoiados. Qualquer pessoa poderia interpreta-la de forma incorreta, mas como cada um defende sua própria opinião, é esta que é mais importante. O maior apoio que você pode encontrar dentro dos livros tende a dar maior credibilidade às suas opiniões. Um espaço em branco e essa área controversa envolvem o bom papel da mulher livre na casta dos Guerreiros.

Mulheres Livres podem tornar-se membros da Casta dos Guerreiros por nascimento ou companheirismo livre. Norman não afirma explicitamente que essas mulheres não recebam uma formação como guerreira. Ele nunca afirmou explicitamente que não se luta com espadas contra outros guerreiros. Mas, não há uma única referência mostrando que mulheres nunca receberam qualquer formação. A resposta à esta questão de saber se as mulheres da Casta Vermelha foram treinadas como Guerreiras vai depender da sua interpretação do livro.

Certo número de pessoas afirma que, uma vez que não há resposta explicita contra ela e, em seguida, as mulheres poderiam ter sido treinadas como guerreiras. Mas, que é demasiado simplista de uma resposta, ignorando as outras provas que existem nos romances. Existem muito itens que não são expressamente proibidos por Norman que não seriam em GOR. Norman não afirma especificamente que não há Dragões cuspidores de fogo em GOR. Isso quer dizer que eles podem existir em GOR? Já Norman nunca teve intenção de que existissem Dragões em GOR? Duvido muito que ele e poucos, se houver, que se alegraria de existirem dragões, lá.

Há ampla evidência nos livros que apóiam a existência de mulheres livres na Casta dos Guerreiros que nunca receberam formações como guerreiras. A questão de guerreiras será muito discutida em um texto, detalhadamente, em breve chamado: Mulheres Guerreiras de GOR. É uma questão complexa que requer explicações extensas e referências. A idéia principal que estou promovendo neste momento é que tais questões não são facilmente respondidas. Elas exigem um bom conhecimento dos livros e um exame da múltiplas referências e as questões levantadas em diversos livros. A maioria dos argumentos de apoio à guerreiras não é suportado por informações nos livros. Eles dependem principalmente da ausência de qualquer proibição específica, mas que é um argumento falacioso.

Algumas pessoas também tentaram justificar as suas posições com base em um único exemplo apresentado no livro. Isto nem sempre é válido ou um argumento lógico. Primeiro você deve considerar o contexto do exemplo. Quais são as circunstancias que rodeiam o assunto? Em segundo lugar, você deve também analisar o resto da informação sobre o assunto em questão e compreender como é que é tudo relacionado. Por exemplo, algumas pessoas apontam para o caráter de Tarna em “Tribesmen of GOR” para a sua justificação de mulheres guerreiras selvagens.

Tarna era uma bandida na região de Tahari que possuía uma Cimitarra. Mas, você deve analisar o contexto da personagem para entendê-la completamente. Muitas pessoas ignoram as provas gerais e confiam simplesmente no fato dela possuir uma cimitarra. Primeiro é que Tarna foi um soldado involuntário do Ubar Salte os Kurii. Ela não ganhou a posição de bandida chefe pela sua habilidade. Em segundo lugar, Tarl Cabot é a única pessoa que fez comentários sobre a sua habilidade com a cimitarra e ele não dá comentários complementares. Apesar dela se vangloriar de sua habilidade, não há nenhuma evidência para apoiar isso. Em terceiro lugar, ela é vista como uma pessoa esquisita por todos. Ela é comparada apenas aos guerreiros do sexo masculino. Se existem mulheres guerreiras e, em seguida, ela teria sido comparada à elas.

O principal ponto de vista aqui para entender é que quando uma pessoa tenta justificar a sua posição através da utilização de um único exemplo, essa pessoa deve entender completamente os fatores que rodeiam o exemplo. Existem normalmente razões que suportam essas exeções ainda que permaneçam exeções e não regras. Tarna foi uma mulher que tinha uma espada, mas ela é uma rara exeção. Tal exeção não pode justificar uma generalização de que as mulheres guerreiras existam em GOR.

Os Goreanos dentro dos romances são envolvidos em uma ampla variedade de comportamentos, como qualquer homem faria. Mas, isso significa que todos estes comportamentos são “Goreanos” só porque um único Goreano, ou até mesmo um pequeno grupo de goreanos, estão envolvidos em tal comportamento. Obviamente, tais comportamentos podem ser Goreanos se nós definirmos eles como tal. Mas isso significa que, em seguida, praticamente qualquer comportamento poderá ser goreano, assim, destruindo qualquer singularidade dessa cultura. Para dizer que alguma coisa é Goreana, deve referir-se a algo mais limitado. Ele não pode simplesmente referir-se a qualquer comportamento realizado por qualquer pessoa a partir de GOR.

Talvez queiram limitar o que consideramos Goreano em relação a comportamentos mais comuns em GOR. Mas então, corremos para as diferentes culturas de GOR. Será que realmente significa o mais comum dos comportamentos Goreanos das Cidade-Estado? Mas então, cada cidade-estado tem as suas próprias diferenças e peculiaridades. Compare a multiplicidade das diferenças entre Tharna, anterior aos acontecimentos de “Outlaw of GOR” (Foras da Lei de GOR), e a cidade de Ko-ro-Ba. Queremos incluir os vários bárbaros como donos de terras? Definir “Gorenismo”, portanto, não é uma tarefa simples. Goreanismo fica mais complexo e controverso, quando tenta definir GOR em um contexto de Tempo Real.

Gor é um mundo diversificado com uma população diversificada. Haverá pouco que se aplica a cada pessoa em GOR.

Eu me considero um estudioso e pioneiro de GOR no Brasil, integrando a filosofia goreana em minha vida pessoal e em minha relação BDSM (Um texto futuro vai expor as diferenças entre BDSM e GOR). Criei a minha própria cidade, Turia, para educar e unir outros novos cidadãos, goreanos como eu e mostrar aos leigos que GOR não somos algo a ser temido e muito menos odiado. Poucos sabem tudo de GOR, e o meu intuito é mostra um pouco dessa cultura e filosofia enorme, através da vivência de praticas e o estudo dos livros; E textos complementares.

Finalizando, é bom ter e ler ensaios e textos on-line na internet, porém deve-se tomar cuidado, pois nem todas as publicações têm informações reais. Para tirar suas dúvidas, pergunte para um dito Goreano se ele conhece detalhes sobre a obra. Caso ele conheça a fonte pode ser segura, o mesmo se aplica à sites, blogs e comunidades de relacionamentos. Porém, os Livros são as única autoridades suprema de GOR. È altamente recomendável que quem deseja realmente entender GOR deve ler os livros. Se a língua for um empecilho, vamos batalhar para que os Romances de GOR sejam traduzidos para o Português, mas enquanto isso não ocorre devemos nos esforçar para mostrar ao autor e às comunidades fora do Brasil que nós somos dignos de ter nossa versão dos romances e somos um número considerável de leitores, fãs e apreciadores da obra GOR.

Um comentário:

  1. Obrigado...obrigado....obrigado.... Uma luz suave começa a clarear meu entendimento sobre Gor, que tanto admiro, e que um dia pretendo me tornar merecedora de ser uma kajirae. Infelizmente não domino o inglês e para interpretar um texto é necessário um domínio do idioma (coisa para anos e anos de estudo...)

    ResponderExcluir

Ocorreu um erro neste gadget